Brasil deve registrar 600 mil novos casos de câncer até 2019

  • Por Jovem Pan
  • 27/11/2018 06h44
Edson Lopes Jr/ A2ADMais de 18 milhões de novos casos pelo mundo deverão surgir até o fim de 2018, de acordo com a Agência Internacional de Pesquisa em câncer

Esta terça-feira (27) é marcada por ser o Dia Nacional de Combate ao Câncer. A data foi criada em 1988, com o objetivo de ampliar o conhecimento da população sobre as formas de prevenção e de tratamento da doença.

Segundo um relatório do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva, conhecido como INCA, em 2018 e 2019, o Brasil deve registrar 600 mil novos casos.

Com exceção do câncer de pele não melanoma, que lidera as ocorrências, os tipos de tumores mais frequentes para os homens são os da próstata, com 68 mil casos. Já nas mulheres, o câncer de mama é o mais incidente, com 60 mil casos.

A coordenadora de Relações Institucionais da FEMAMA (Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama), Ana Lúcia Gomes, lembrou que muitos pacientes têm dificuldades de acesso ao diagnóstico precoce: “quanto maior for o tempo para o diagnóstico, maior será o estágio do câncer e quanto maior o estágio, menores são as chances de cura”.

Ana Lúcia Gomes ressaltou que mesmo com a existência de uma lei que garante o tratamento oncológico, pelo SUS, em até 60 dias após o diagnóstico, hoje, é muito difícil saber se esta lei está funcionado por falta de dados fornecidos pelo Ministério da Saúde.

Na semana em que é lembrado o Dia Nacional do Combate ao Câncer, as estatísticas da doença pelo mundo continuam alarmantes.

Mais de 18 milhões de novos casos pelo mundo deverão surgir até o fim de 2018, de acordo com a Agência Internacional de Pesquisa em câncer.

A projeção é de que este ano termine com quase 10 milhões de mortes em todo o mundo por consequência da doença.

*Informações da repórter Natacha Mazzaro