Brasil é reconhecido pela OMS como exemplo de combate ao cigarro

  • Por Jovem Pan
  • 27/07/2019 10h25
PixabayPaís conseguiu implementar todas as medidas da OMS de combate ao fumo

A Organização Mundial de Saúde classificou o Brasil como referência no combate ao tabagismo. Nesta sexta-feira (26), foi divulgado um relatório mostrando que o país conseguiu  implementar todas as medidas da OMS de combate ao fumo.  

Em 2007, o número de fumantes no Brasil equivalia a 15,6%; em 2017, esse número caiu para 10%. 

De acordo com o Ministério da Saúde, cerca de 1,6 milhão pessoas já realizaram o tratamento oferecido pelo sistema público para se livrar do vício. 

Durante o evento do lançamento do relatório, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, criticou a indústria e os empresários de tabaco. 

“Vai chegar o dia em que os próprios donos das empresas tabagistas terão vergonha e eles mesmos fecharão suas fábricas. Não vai precisar ir ninguém la falar, eles mesmo vão se convencer”, declarou.

No discurso, Mandetta enalteceu o empenho do governo e do Congresso na luta contra o tabagismo. O ministro também aproveitou para agradecer aos países vizinhos pela cooperação no combate ao contrabando de cigarros.

Rechaçada pelo ministro, a redução de impostos sobre cigarros está em estudo no Ministério da Justiça. O objetivo, de acordo com a pasta liderada por Sergio Moro, é minar o contrabando, forçando uma redução do consumo.

A ideia vai na contramão dos últimos anos no país, onde a tributação sobre o setor tabagista vem crescendo. Junto com as campanhas de conscientização, o aumento de impostos sobre o tabaco é recomendado pela OMS.

*Com informações da repórter Camila Yunes