Brasil vai enviar equipe à Espanha para ouvir militar preso com cocaína

Bolsonaro também falou sobre o possível envolvimento do ministro do Turismo com candidaturas laranja: ‘Por enquanto, não temos nada contra ele’

  • Por Jovem Pan
  • 03/07/2019 06h50
Fernando Frazão/Agência BrasilPresidente disse que investigação do caso está indo bem

O governo brasileiro pretende enviar um grupo de militares para Sevilha, na Espanha, com o objetivo de ouvir o sargento da aeronáutica que foi preso na semana passada com 39 kg de cocaína transportados no avião da Força Aérea Brasileira (FAB). O presidente Jair Bolsonaro (PSL) lembrou que o comandante da aeronáutica, Antônio Bermudez, já instaurou um inquérito policial militar para apurar o caso e agora o objetivo é conseguir detalhes da ação do militar.

“Nós temos uma suspeita de que não é a primeira vez que ele mexeu com drogas, tendo em vista a quantidade, e as investigações, o que eu tive acesso, está indo a contento e à velocidade que o fato merece”, afirmou Bolsonaro.

Encontros

Ele se encontrou nesta terça-feira (2) com o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, durante reunião do chamado Conselho de Governo no Palácio do Planalto. O presidente mais uma vez ressaltou que o ministro só sai do governo se as denúncias de envolvimento com candidaturas laranja forem confirmadas.

“Por enquanto eu tenho 22 ministros sem problemas. Tem que ter acusação grave, né, acusação com substância. Por enquanto não tem nada contra ele ainda. Se for confirmado que ele tem participação, aí a gente toma uma providência”, disse.

Como já está se tornando comum, o presidente se deslocou ontem para o ministério da Defesa. Depois de um encontro com o ministro Fernando Azevedo, negou que governo esteja liberando emendas para garantir o apoio à reforma da Previdência. Segundo ele, se houver recursos, todas as emendas serão liberadas.

*Com informações da repórter Luciana Verdolin