Britânicos poderão ter de pagar indenização bilionária para a UE por conta de Brexit, reconhece Boris Johnson

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 25/08/2017 09h54 - Atualizado em 25/08/2017 09h57

Ministro de Relações Exteriores do Reino Unido Boris Johnson

Essa declaração é importante porque o Boris Johnson foi o principal líder da campanha do Brexit e sempre disse que os britânicos iriam sair ganhando e jamais pagariam um centavo de indenização

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Aloysio Nunes Ferreira, está em Londres nesta sexta-feira (25). É a primeira parada da viagem dele pela Europa que ainda vai ter passagens por Paris e Bruxelas nos próximos dias.

O chanceler brasileiro foi recebido pelo colega britânico, Boris Johnson, para discutir assuntos como a entrada do Brasil na OCDE e também a reforma do Conselho de Segurança da ONU. Quando eu entrei na Jovem Pan 12 anos atrás a reforma do Conselho de Segurança da ONU já era assunto velho e o Reino Unido já dizia apoiar a entrada do Brasil como membro permanente, então se o Aloysio Nunes conseguir alguma coisa nesse tema é pra gente fazer passeata na Paulista pra comemorar.

A verdade é que o encontro não tem muita relevância no Reino Unido, o Brasil não é um parceiro prioritário dos britânicos, na verdade nunca foi, é só a gente olhar os números de trocas comerciais e investimento pra perceber que eles são bem tímidos.

Boris Johnson, na verdade, está em destaque nesta sexta-feira (25) por causa de assuntos que têm causado grandes dores de cabeça para o governo da primeira-ministra Theresa May: imigração e Brexit.

Johnson reconheceu pela primeira vez que os britânicos provavelmente vão ter que pagar uma indenização grande para a União Europeia por causa do Brexit, algo em torno de cem bilhões de euros.

Essa declaração é importante porque o Boris Johnson foi o principal líder da campanha do Brexit e sempre disse que os britânicos iriam sair ganhando e jamais pagariam um centavo de indenização para os europeus. Mas, agora que as negociações começaram para valer, a história mudou e ficou claro que se o Reino Unido não pagar a União Europeia vai dificultar ainda mais a situação.

E o outro tema de constrangimento para o governo britânico é que o equivalente ao IBGE no Reino Unido confirmou que um outro argumento usado para o Brexit não passava de uma enorme falácia.

Dizia-se que muitos imigrantes ilegais estavam entrando no Reino Unido usando visto de estudante, um caminho comum entre os brasileiros. Mas agora um levantamento oficial afirma que 97% dos imigrantes que vão ao Reino Unido com esse documento deixam o país assim que a validade dele expira.

Ou seja, mentiras deslavadas e promessas de políticos também são uma triste realidade aqui na Grã-Bretanha.

Confira as informações do correspondente da Jovem Pan na Europa, Ulisses Neto: