Bruno Araújo diz que candidato de consenso da 3ª via só será anunciado depois do aval dos partidos

Anúncio está previsto para terça-feira da próxima semana; presidente do PSDB deverá se reunir com João Doria antes

  • Por Jovem Pan
  • 19/05/2022 06h47 - Atualizado em 19/05/2022 08h59
Valter Campanato/Agência Brasil Homem de terno em evento público Bruno Araujo (PSDB-PE) é o presidente nacional do Partido da Social Democracia Brasileira

Já existe um nome de consenso entre os partidos PSDB, Cidadania e MDB para ser o candidato da chamada terceira via nas eleições de 2022. Mas, segundo o presidente do PSDB, Bruno Araújo, esse nome só será anunciado na próxima semana, depois do aval da Executiva de cada partido. A escolha foi decidida depois de uma reunião entre os representantes das legendas na última quarta-feira, 18. “Até terça-feira que vem, fica pública uma posição apresentada aos três partidos. Vamos aguardar para ver se os três partidos confirmam essa posição. A partir daí, inicia-se um processo entre os dois candidatos postos, no qual poderemos passar para a fase seguinte, de começar a construir de forma sólida essa aliança, construindo aspectos regionais e demandas que possam fortalecer essa candidatura presidencial”, disse Araújo.

No encontro da última quarta-feira, 18, entre as três legendas foi apresentado o resultado da pesquisa que avaliou a viabilidade de um nome para liderar o projeto de terceira via. Sob a mesa estavam os nomes da senadora Simone Tebet (MDB-MS) e do ex-governador de São Paulo, João Doria (PSDB). Os partidos não pretendem tornar público o resultado dessa pesquisa, pois ela não foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Entretanto, o presidente do Cidadania, Roberto Freire, confirmou que a pesquisa indicou o mesmo nome que já era consenso. “O que eu posso dizer é o seguinte: nós vamos ter uma candidatura única da chamada terceira via”, afirmou.

Doria era esperado para uma reunião com os membros do PSDB, mas ele não compareceu, alegando incompatibilidade com sua agenda. Agora, o presidente nacional da legenda, Bruno Araújo (PSDB-PE), vai tentar um novo encontro com o ex-governador antes de anunciar o nome que vai encabeçar a terceira via. Doria sinalizou que não aceitaria deixar a corrida presidencial por ter sido escolhido pelo partido nas prévias eleitorais do partido no final de 2021. Apesar disso, lideranças tucanas têm defendido que Doria deve desistir da candidatura. O ex-governador paulista já esfriou um pouco o discurso. Pelas redes sociais, Doria disse: “O momento é de diálogo. O projeto de construção política deve priorizar o Brasil e o povo brasileiro”.

*Com informações da repórter Iasmin Costa