Caixa vai abrir agências sábado para saques do FGTS para não-correntistas

  • Por Jovem Pan
  • 17/10/2019 06h26
Na segunda (21) e na terça-feira (22) também haverá expediente estendido com duas horas a mais de funcionamento

A partir desta sexta-feira (18), a Caixa Econômica Federal vai liberar o pagamento de até R$ 500 do FGTS para quem não tem conta no banco. Assim como já aconteceu com os correntistas, a liberação agora será feita de forma gradual.

Nessa primeira etapa, vão poder receber o dinheiro os trabalhadores que nasceram em janeiro. A partir do dia 25, o saque fica disponível para os aniversariantes de fevereiro. Em 8 de novembro, a liberação será para os nascidos em março e, assim sucessivamente.

O cronograma continua até o dia 6 de março do ano que vem, quando chega a vez dos que nasceram em dezembro. Segundo a Caixa, o objetivo da liberação por etapas é evitar a lotação das agências.

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, explica que o limite de R$ 500 vale para cada conta do FGTS e o trabalhador que tem mais de uma poderá sacar mais. “Na média, cada brasileiro tem três contas. Por isso que, quando a gente fala até R$ 500, na média as pessoas vão receber mais do que isso.”

A partir desta sexta, serão contemplados 4,1 milhões trabalhadores, que, no total, poderão sacar R$ 1,8 bilhão.

Por causa dos pagamentos, está prevista uma operação especial neste sábado. A Caixa anunciou que 2302 agências estarão abertas, em todo país, das 9h às 15h.

Na segunda (21) e na terça-feira (22) também haverá expediente estendido com duas horas a mais de funcionamento.

O vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias da Caixa, Paulo Angelo, reitera que, em alguns casos, também haverá a opção de saque nas lotéricas. “Se for sacar até R$ 100 a Caixa está simplificando ainda mais e permitindo o saque com documento de identidade nas casas lotéricas.”

A Caixa começou a liberar os pagamentos de até R$ 500 do FGTS para correntistas do banco no dia 13 de setembro.

De acordo com o balanço divulgado nesta quarta-feira (16), até agora, já foram retirados R$ 15 bilhões, por 37 milhões de pessoas.

Todos os trabalhadores, independentemente da data da liberação, só poderão sacar até 31 de março de 2020.

Caso contrário, o dinheiro volta para a conta do FGTS.

*Com informações do repórter Vitor Brown