Câmara aprova MP do Rota 2030; texto segue para o Senado

  • Por Jovem Pan
  • 08/11/2018 07h16 - Atualizado em 08/11/2018 08h42
Luis Macedo/Câmara dos DeputadosO relator da medida provisória, Alfredo Kaefer (PP-PR), reforçou o impasse que atrasou a votação: os incentivos às montadoras instaladas no Nordeste

A Câmara dos Deputados aprovou o novo regime automotivo brasileiro, o Rota 2030. O relator da medida provisória, Alfredo Kaefer (PP-PR), reforçou o impasse que atrasou a votação: os incentivos às montadoras instaladas no Nordeste.

A disputa não estava inicialmente no Rota 2030, que tratava de incentivos em pesquisa e tecnologia.

O presidente da Anfavea, Antonio Megale, defendeu o modelo para investimentos no Brasil.

O presidente da Caoa Chery, Márcio Afonso, reforçou o planejamento de longo prazo do setor.

O vice-presidente de assuntos corporativos da Ford, Rogélio Golfarb, descartou o mero incentivo à indústria.

A medida provisória ainda depende do aval do Senado, com expectativa de votação nesta quinta-feira (08). Mas a Câmara inseriu temas fora do foco do Rota 2030 na MP, o chamado “jabuti na árvore”, como desoneração da folha de pagamentos para indústria moveleira, diminuição de tributos para quadriciclos, renovação de programa de restituição de tributos e aumento de descontos para pagamento de dívidas junto à União.

*Informações do repórter Marcelo Mattos