Câmara de SP pode votar reforma da Previdência municipal nesta sexta (21)

  • Por Jovem Pan
  • 20/12/2018 08h13 - Atualizado em 20/12/2018 09h32
Divulgação/ANPV Se passar na sexta-feira, o projeto depende de mais uma votação, prevista para a próxima semana

A Câmara de São Paulo pode votar nesta sexta-feira (21) a reforma da Previdência. A Prefeitura afirma que o déficit chegará a R$ 20 bilhões em 2025, mas uma proposta mais rígida está descartada.

Depois da tentativa do ano passado, e a pancadaria no Legislativo, o governo retirou o projeto temendo o impacto das eleições de 2018. Passado o pleito, o presidente da Câmara, Milton Leite, esbanja otimismo.

A comissão de estudos criada para debater o tema aprovou por seis votos a quatro, o relatório do vereador Fernando Holiday (DEM). Foram vencidos, Juliana Cardoso (PT), José Police Neto (PSD), Paulo Frange (PTB) e Cláudio Fonseca (PPS), que ainda confia que o plenário pode derrubar o projeto da previdência.

A reforma será fatiada e foca nesse momento a elevação de 11% para 14% a alíquota dos servidores municipais, o que representa uma economia anual de R$ 380 milhões, ainda muito longe da necessidade real da previdência municipal.

Se passar na sexta-feira, o projeto depende de mais uma votação, prevista para a próxima semana.

*Informações do repórter Marcelo Mattos