Câmara reembolsa R$ 157 mil a Feliciano por tratamento dentário

  • Por Jovem Pan
  • 05/08/2019 06h26
Agencia BrasilEm nota, o deputado garantiu que processo foi realizado dentro das normais da Casa

Em apenas 6 meses, a Câmara dos Deputados gastou R$ 93 milhões com assistência médica e odontológica de parlamentares e servidores. A Casa custeia um plano de saúde para os 513 deputados. No entanto, esse valor gasto no primeiro semestre deste ano foi usado para serviços adicionais.

De acordo com uma revelação do jornal o Estado de S. Paulo neste fim de semana, o deputado Marco Feliciano (Podemos) recebeu um reembolso no valor de 157 mil reais por um tratamento odontológico. Em nota, o parlamentar justificou que fez o procedimento para “sanar uma dor crônica” e evitar que a fala não fosse prejudicada. Por isso, ele precisou se submeter a um tratamento para corrigir a articulação na mandíbula.

O pedido de reembolso foi apresentado em abril, mas a equipe técnica da Câmara rejeitou. O parlamentar, no entanto, recorreu da decisão e apresentou um laudo do dentista, conseguindo recuperar o dinheiro. Ainda em comunicado, Feliciano afirmou que “o tratamento foi prescrito por cirurgião dentista” e que “todo o processo foi realizado cumprindo as normas vigentes e está disponível para consulta pública”.

Mesmo com plano de saúde completo em cobertura em todo o território nacional, os deputados têm direito aos reembolsos médicos e odontológicos. Além do plano, a Câmara possui uma estrutura médica, com pelo menos 70 profissionais à disposição de parlamentares e servidores.

Ainda assim, desde 2013, a Casa autoriza despesas médicas e odontológicas de até 50 mil reais. Valores acima desse número precisam passar por aprovação da Mesa Diretora.

Só no ano passado, a Câmara desembolsou 8 milhões de reais em reembolso para 203 parlamentares que pediram o ressarcimento.

*Com informações da repórter Natacha Mazzaro