Caminhoneiro é vítima de bala perdida em tiroteio entre quadrilha e seguranças de carro-forte

  • Por Jovem Pan
  • 22/11/2017 06h00 - Atualizado em 22/11/2017 12h00
Reprodução/Google MapsEm meio ao tiroteio, um caminhoneiro que passava pelo local foi atingido por um dos disparos de fuzil e morreu antes que o resgate fosse acionado

Caminhoneiro morre vítima de bala perdida em tiroteio entre seguranças e ladrões de carro-forte em São José dos Campos, Interior de São Paulo. A ação de uma quadrilha contra um blindado da empresa Brinks Segurança e Transporte de Valores, que terminou em confronto, ocorreu no início da noite desta terça-feira (21) na Rodovia dos Tamoios.

Os criminosos, fortemente armados, inclusive com fuzil calibre ponto 50, usaram dois veículos para perseguir o carro da transportadora de valores a partir do quilômetro 9 da rodovia na pista sentido Litoral. Entre os quilômetros 13 e 14, já no município de Jambeiro, segundo informações da Polícia Rodoviária Estadual, houve reação por parte dos seguranças, que trocaram tiros com os criminosos.

Em meio ao tiroteio, um caminhoneiro que passava pelo local foi atingido por um dos disparos de fuzil e morreu antes que o resgate fosse acionado.

Apesar do poderio de fogo da quadrilha, o segurança que conduzia o carro-forte conseguiu escapar do cerco entrando pela contramão, como contou um policial rodoviário que preferiu não ser identificado.

Na fuga, os criminosos incendiaram um caminhão no meio da pista para dificultar a perseguição policial.

Os veículos usados na tentativa de assalto, entre eles um Hyundai Santa Fé, blindado e com furos estratégicos para os disparos com o fuzil, foram abandonados na altura do quilômetro 105 da Rodovia Carvalho Pinto. Em um deles, foi encontrado um tripé utilizado para dar apoio no uso do armamento de grande porte.

A motorista que teve um Hyundai I30 roubado na Carvalho Pinto não foi ferida, mas o carro dela ainda não foi localizado. A tentativa de assalto foi registrada na delegacia central de Jacareí e vai ser investigada pelo Deic, Departamento Estadual de Investigações Criminais.

*Informações do repórter Paulo Édson Fiore