Campanha de vacinação contra o sarampo é reforçada

  • Por Jovem Pan
  • 19/08/2019 06h34 - Atualizado em 19/08/2019 12h02
Valdecir Galor/SMCSA campanha, que começou no dia 10 de junho, conseguiu atingir pouco mais de 35% dos jovens e 41% dos bebês

Com a prorrogação da campanha de vacinação contra o sarampo, a meta da cidade de São Paulo é aumentar o índice de imunização do público-alvo. Na semana passada, o município decidiu estender até o dia 31 de agosto a vacinação para jovens de 15 a 29 anos e bebês de 6 meses a um ano de idade.

A campanha, que começou no dia 10 de junho, conseguiu atingir pouco mais de 35% dos jovens e 41% dos bebês.

A coordenadora da COVISA, Solange Saboia afirma que apesar dos índices terem ficado abaixo do esperado, o resultado até agora foi positivo.

Solange Saboia explica que São Paulo ainda está na fase de inibir a disseminação do vírus, por isso, as ações de bloqueio são tão importantes. O infectologista do Hospital Emílio Ribas, Jean Gorinchteyn ressalta que as ações de contenção pela vacina ajudam a evitar que o surto se transforme em uma epidemia, no entanto, é essencial que exista adesão. O infectologista destaca que apesar de todos os esforços, os índices da vacina ainda estão baixos.

As ‘fake news’ contribuem muito para a baixa adesão, além da falta de orientação a respeito da importância da vacina. Em apenas uma semana, o estado de São Paulo teve um aumento de 36% dos casos da doença. Dos 1319 casos confirmados, 997 se concentram na capital.

A vacina está sendo oferecida nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e em postos volantes montados em áreas de grande circulação como estações de trens, metrô e terminais de ônibus, além de creches, escolas e universidades.

*Com informações da repórter Natacha Mazzaro