Capitais ampliam restrições; SP inicia quarentena e bancos limitam funcionamento

  • Por Jovem Pan
  • 24/03/2020 06h40 - Atualizado em 24/03/2020 08h52
GUILHERME GANDOLFI/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOA partir desta terça-feira, algumas agências bancárias vão fechar temporariamente em todo o país

A prefeitura de Salvador restringiu o funcionamento de bares, restaurantes e lojas de conveniência para reduzir o número de aglomerações. A partir desta quarta-feira (25), quem desobedecer as determinações ficará sujeito à interdição e perda de alvará de funcionamento.

Os salões de convivência dos estabelecimentos ficam fechados. Mas, de acordo com a determinação do prefeito ACM Neto alguns serviços desses comércios ainda são permitidos em duas situações — delivery ou quando o comprador faz a operação pela internet e passa no estabelecimento apenas para buscar a compra.

ACM Neto também determinou o fechamento dos mercados administrados pela prefeitura, academias localizadas dentro de condomínios e obras em prédios. Essas medidas já entraram em vigor em outras capitais brasileiras.

Nesta terça-feira (24), passa a valer a quarentena obrigatória no estado de São Paulo. Durante 15 dias, a medida impõe o fechamento do comércio — exceto serviços essenciais de alimentação, abastecimento, saúde, bancos, limpeza e segurança.

Em sessão virtual, a Alesp deve votar logo mais o decreto de calamidade pública. A expectativa é que o prefeito da capital, Bruno Covas, apresente nesta manhã aos deputados o pedido para decretar calamidade na cidade

Nesta segunda-feira, representantes da Câmara Municipal de São Paulo, da Prefeitura e do Tribunal de Contas do Município discutiram os primeiros projetos sobre o enfrentamento da covid-19.

Covas anunciou que enviará dois Projetos de Lei para Câmara ainda nesta semana. O primeiro é para desvincular todos os fundos municipais, permitindo que a gestão utilize recursos que estão parados. O segundo busca a renegociação de contratos com empresas terceirizadas para que haja uma continuidade nos pagamentos, mesmo se o serviço não estiver sendo prestado.

Bancos

A partir desta terça-feira, algumas agências bancárias vão fechar temporariamente em todo o país. A medida atende a uma demanda dos sindicatos para reduzir a exposição dos funcionários à contaminação do novo coronavírus.

Para a Federação Brasileira dos Bancos, a atividade bancária é considerada um serviço essencial e por isso não poder ser interrompido. A orientação do Banco Central é que os bancos devem alterar o horário de funcionamento ou suspender serviços em agências selecionadas.

Cada banco vai definir quais delas ficarão abertas.

*Com informações da repórter Renan Porto