Empresário Carlos Ghosn teria pegado trem antes de fugir do Japão

  • Por Jovem Pan
  • 07/01/2020 09h18
EFEGhosn possui cidadania libanesa e francesa, além da brasileira

O ex-presidente da Nissan e Renault, Carlos Ghosn, teria pegado um trem de Tóquio até Osaka antes de fugir de avião do Japão para o Líbano. As informações foram divulgadas pela imprensa japonesa nesta segunda-feira.

Ghosh teria viajado no dia 29 de dezembro junto com várias outras pessoas, ainda sem identidades confirmadas. Ao chegar em Osaka, o executivo teria ido de táxi até um hotel perto do aeroporto internacional de Kansai, onde embarcou num jato particular que tinha como destino o Líbano. Ele ainda fez uma escala em Istambul, na Turquia.

A polícia turca fez uma investigação que resultou na prisão de sete pessoas, incluindo quatro pilotos e três funcionários do aeroporto.

Carlos Goshn estava em prisão domiciliar no Japão desde abril do ano passado, acusado de desvios financeiros. Ele negou as acusações e afirmou que escapou da injustiça e da perseguição política, acusando a justiça japonesa de fraudulenta. Goshn também declarou que planejou a fuga sozinho, sem ajuda da família.

A decisão foi vista com perplexidade pelo próprio advogado de defesa. Nascido no Brasil, o ex-diretor possui também possui cidadania francesa e libanesa. As autoridades japonesas ainda investigam mais detalhes de como o empresário conseguiu deixar o país.

A primeira-ministra do Japão, Masako Mori, afirmou que pode ainda solicitar um pedido de extradição ao Líbano, porém os dois países não possuem um acordo formal.

Na semana passada, o Líbano disse que recebeu um mandado de prisão da interpol para Carlos Goshn e que o executivo entrou legalmente no país.

*Com informações do repórter Vinícius Moura.