Caso Joice Hasselmann: Procurador vai aguardar término de todos os laudos para oferecer ou não denúncia

Deputada relata ter acordado no dia 18 de julho envolta em uma poça de sangue e com várias partes do corpo machucadas

  • Por Jovem Pan
  • 28/07/2021 09h00 - Atualizado em 28/07/2021 11h30
Reprodução/ Instagram @joicehasselmannoficialSegundo a Câmara, os prédios em que os parlamentares moram tem vigilância armada e porteiros 24 horas por dia, sete dias por semana

A Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados concluiu as investigações do caso envolvendo a deputada Joice Hasselmann (PSL). Nesta terça-feira, 27, foi feita uma perícia em 16 câmeras do prédio onde ela mora, em Brasília. Funcionários que trabalham no local prestaram depoimento. Joice relata ter acordado no dia 18 de julho envolta em uma poça de sangue e com várias partes do corpo machucadas — mas afirma não se lembrar do que teria ocorrido na madrugada nateiro. Ela diz que pode ter sofrido um atentado. O Depol concluiu que a deputada não saiu do imóvel entre os dias 15 e 20 de julho, até momento em que ela teria saído para o hospital.

Também não foi identificada a entrada de nenhuma pessoa estranha neste período. Segundo a Câmara, os prédios em que os parlamentares moram tem vigilância armada e porteiros 24 horas por dia, sete dias por semana, além de rondas com viaturas caraterizadas. O inquérito foi enviado ao Ministério Público Federal. As investigações foram recebidas pelo procurador Wellington Divino Marques de Oliveira, que devolveu o inquérito para a Polícia Legislativa. Ele deve aguardar o término de todos os laudos periciais. Caberá ao procurador oferecer ou não a denúncia a Justiça Federal.

*Com informações do repórter Levy Guimarães