Macris justifica redução salarial de deputados: Legislativo não vai fechar os olhos diante da crise

  • Por Jovem Pan
  • 01/05/2020 09h07 - Atualizado em 01/05/2020 09h17
AlespO deputado afirmou que espera que, com as medidas adotadas pela Assembleia de São Paulo, outros poderes também busquem ações semelhantes "dentro das suas realidades"

A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo aprovou na quinta-feira (30) um pacote de medidas que vai garantir o repasse de R$ 320 milhões para o combate ao coronavírus. A respeito do assunto e das ações adotadas, que incluem a redução de 30% no salário dos deputados, o presidente da Alesp, Cauê Macris (PSDB-SP), afirmou ao Jornal da Manhã desta sexta-feira (1º), que o Legislativo “não vai fechar os olhos” diante da crise.

“Não poderia o poder Legislativo do nosso estado passar de olhos fechados. Ontem aprovamos a medida, 30% de redução do salário dos parlamentares, 40% de redução nas verbas de gabinete, redução e enxugamento mais ainda nos contratos do poder Legislativo. Esse pacote todo representa R$ 320 milhões, 25% do nosso orçamento do ano de 2020.”

Os 94 parlamentares, de forma unânime, concordaram que ações deveriam ser tomadas diante à pandemia do coronavírus. Assim, após oito horas de sessão, o pacote de medidas foi aprovado com 85 votos.

Para Cauê Macris, o Legislativo pode ser entendido como “a caixa de ressonância da sociedade”, em que a população escolhe seus representantes que devem caminhar de acordo com os interesses do povo.

“O Legislativo é a caixa de ressonância da sociedade, a pessoa vota em alguém para representar. Os deputados estão muito preocupados e não tem como nós, que somos a caixa de ressonância, fechamos os olhos para aquilo que esta acontecendo. O Legislativo não vai fechar os olhos.”

O deputado afirmou que espera que, com as medidas adotadas pela Assembleia de São Paulo, outros poderes também busquem ações semelhantes “dentro das suas realidades”.

Ao ser questionado sobre manter, por exemplo, para os próximos anos as medidas de redução de verbas de gabinete, Macris afirmou que independentemente das reduções futuras, o momento vai deixar grandes ensinamentos.  “Vamos aprender com tudo aquilo que está acontecendo.”

Para além das reduções aprovadas pela Assembleia na quinta-feira, o presidente da Alesp lembrou que a Casa já vem reduzindo os gastos do orçamento nos últimos anos, com devolução de R$ 106 milhões em 2018; de R$ 146 milhões em 2019 e agora o repasse do pacote totalizado em R$ 320 milhões para ações destinadas ao combate do coronavírus.

“O legislativo tem se adaptado, tem mostrado que todas as ações tem sido feitas de maneira muito responsável. Em 2020, comparado ao ano de 2019, não pegamos quase 7% do orçamento do Estado. Foi o único poder legislativo do Brasil que já diminuiu o seu gasto. A redução salarial do parlamentar é muito pequena a esse pacote anunciado, o que Assembleia fez foi um pacote de redução de despesas pro combate ao coronavírus.”

“Só para registrar, a redução dos salários é um dos pontos da grande medida que fizemos ontem, temos outros diversos pontos. A medida de contingenciamento feito pelo poder Legislativo envolve muito mais do que salário dos deputados. A redução de salário de parlamentar é simbólica, estamos fazendo um gesto de maneira simbólica, afinal, as pessoas estão perdendo empregos. Não podemos ficar inertes ao momento que estamos vivendo e não dar a nossa contribuição.”