Documento revela nome de 12 mil nazistas que atuaram na Argentina

  • Por Jovem Pan
  • 04/03/2020 07h05 - Atualizado em 04/03/2020 08h05
ReproduçãoO centro Simón Wiesenthal recebe o mesmo nome de uma das grandes personalidades que dedicou a vida a perseguir e caçar nazistas

Uma lista com o nome de doze mil nazistas que atuavam na Argentina foi divulgada nesta terça-feira (3) pelo centro Simón Wiesenthal, que tem sede em Los Angeles. O documento, localizado em Buenos Aires por um investigador, traz nomes como Josef Mengele e Adolf Eichmann,

Segundo a entidade, muitos algozes fugiram com identidades falsas, para despistar os investigadores, e se instalaram em terras argentinas. Josef Mengele, médico do regime, e Adolf Eichmann, responsável por deportações em massa, são dois nomes de nazistas conhecidos que vieram para o país vizinho.

A ida de criminosos do regime de Hitler para a Argentina foi facilitada pelo governo militar de Von Pepe, durante a década de 1930. Um investigador encontrou em um depósito antigo, em Buenos Aires, a cópia original da lista com 12 mil nomes de nazistas que estavam no país.

De acordo com a instituição, muitos deles também estavam relacionados com empresas pró-nazistas incluídas na Lista de Bens Interditados pelos Estados Unidos e o Reino Unido durante a Segunda Guerra Mundial.

O centro, focado em temas sobre o holocausto, recebe o mesmo nome de uma das grandes personalidades que dedicou a vida a perseguir e caçar nazistas.

* Com informações da repórter Camila Yunes.