Chanceler francês ironiza ‘emergência’ que fez Bolsonaro cancelar reunião

  • Por Jovem Pan
  • 05/08/2019 07h25 - Atualizado em 05/08/2019 09h42
ReproduçãoO presidente cancelou de última hora o encontro que tinha com Jean-Yves Le Drian e, horas depois, apareceu nas redes sociais cortando o cabelo

O ministro das Relações Exteriores da França ironizou a “emergência capilar” que levou Jair Bolsonaro a cancelar o encontro com ele na última semana. O presidente suspendeu de última hora uma reunião prevista com Jean-Yves Le Drian, na tarde de segunda-feira (29), e apareceu em uma live nas redes sociais cortando o cabelo.

Oficialmente a reunião foi cancelada por “questões de agenda.” Na quinta-feira (1), Bolsonaro admitiu que outros fatores teriam contribuído e que estava insatisfeito com a decisão do chanceler francês de visitar ONGs brasileiras.

Em entrevista a um jornal francês, o chanceler afirmou que “todo mundo conhece as restrições que acompanham as agendas dos chefes de Estado e, ao que parece, houve uma emergência capilar.” E que essa era uma preocupação estranha para ele, referindo-se ironicamente a calvície.

Mesmo sem encontrar o presidente, Le Drian classificou como positiva a visita ao Brasil, que tinha como objetivo fortalecer as relações bilaterais.

Questionado se a França poderia confiar em Bolsonaro, em relação à permanência no Acordo de Paris, o chanceler citou que o ministro das relações exteriores brasileiro, Ernesto Araújo, prometeu a criação de um grupo de trabalho sobre questões ambientais e a implementação do acordo antes da COP25 em Santiago, marcada para dezembro.

*Com informações da repórter Natacha Mazzaro