Chuvas na Grande SP geram caos e levantam debate sobre prevenção de desastres

  • Por Jovem Pan
  • 12/03/2019 08h43 - Atualizado em 12/03/2019 10h34
Danilo M Yoshioka/Estadão ConteúdoSão Caetano do Sul contabiliza estragos após fortes chuvas

Ruas completamente tomadas pela água, carros submersos, casas destruídas e vidas perdidas. A água arrastou o que tinha pela frente e causou deslizamentos de terras. Os estragos deixaram pessoas ilhadas em meio ao temporal. Outras nem mesmo conseguiram voltar para casa. Os danos são consequências das fortes chuvas que atingiram a Grande São Paulo na noite deste domingo (10) e na manhã de segunda-feira (11).

A prefeitura e o governo do Estado de São Paulo classificaram o temporal como histórico. Segundo a gestão Bruno Covas, até ontem choveu 90% do esperado para o mês.

Apesar da intensidade da chuva ser inesperada, o evento se repete todo início de ano e levanta novamente a necessidade da prevenção a esses tipos de desastres.

O secretário municipal de segurança urbana de São Paulo, Coronel José Roberto de Oliveira, responsável pela Defesa Civil do Estado, afirmou que a Prefeitura já faz um mapeamento das chamadas manchas de inundação.

O secretário estadual de infraestrutura e recursos hídricos de São Paulo, Marcos Penido, também classificou o momento como “extraordinário” e disse que novas ações para drenagem de água já estão sendo feitas.

As enchentes desta segunda-feira ocorreram principalmente pelo transbordamento de rios e córregos da bacia do Tamanduateí.

Boa parte das áreas e edificações atingidas estão construídas sobre as chamadas planícies de inundações dos rios. Locais onde a superfície foi aterrada para ser ocupada.

O geólogo, especialista em gestão de riscos e professor da Universidade Federal do ABC, Fernando Nogueira, chamou a atenção para o problema de utilização inadequada do solo e destacou que é preciso ir além das medidas emergenciais.

Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências da Prefeitura de São Paulo, a condição para novos temporais diminuíram, porém ainda podem ocorrer chuvas com moderada intensidade na Região Metropolitana e Capital.

*Informações da repórter Victoria Abel