Cidades do RJ aguardam equipamentos básicos para atender infectados

  • Por Jovem Pan
  • 10/04/2020 07h07 - Atualizado em 10/04/2020 08h32
DIVULGAÇÃO/ INTERNETO governo do Estado tinha comprado um milhão de máscaras cirúrgicas no combate ao coronavírus, mas apenas 50 mil chegaram

Apesar das cidades do Rio de Janeiro e Niterói estarem há 11km de distância, elas enfrentam o mesmo problema no combato ao novo coronavírus: conseguir equipamentos e materiais necessários para atender os infectados.

Tanto na capital quanto em Niterói, encomendas feitas pelos governos não foram atendidas. Os insumos viriam da China.

Recentemente, o governo dos EUA aterrizou com mais de 20 cargueiros no país para pegar quase todos os materiais necessários para os Estados Unidos. Lá, o problema está crescendo de forma acelerada.

A Prefeitura de Niterói havia anunciado que iria iniciar testagem em massa da população e que tinha comprado os testes chineses. Porém há atrasos e nem se sabe se eles irão chegar. Niterói tem uma preocupação grande com a população, que tem faixa etária média de mais de 60.

No Rio de Janeiro o problema também é serio, Crivellla chegou a apelar pro governo para que as Forças Armadas fossem ate a China trazer EPIs, ventiladores e respiradores necessários para tratar pessoas internadas em CTI.

O governo do Estado tinha comprado um milhão de máscaras cirúrgicas no combate ao coronavírus, mas apenas 50 mil chegaram. A preocupação é com os respiradores mecânicos, que tinham sido encomendados 1.400.

Por enquanto só estão disponíveis 400, justamente em um momento de crescimento no número de casos de óbitos, internações e em estado grave por conta da covid-19.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga