CIEE propõe plano ao governo federal para contratação de 400 mil aprendizes

  • Por Jovem Pan
  • 06/07/2020 08h46 - Atualizado em 06/07/2020 09h12
ITACI BATISTA/Estadão ConteúdoEm investimentos, seriam necessários R$ 12 bilhões para a proposta, que seria metade paga pelas empresas e a outra parte pelo governo federal

O Centro de Integração Empresa-Escola (Ciee) propôs um plano para a contratação de 400 mil jovens, por meio do programa Aprendiz, pelos próximos dois anos. Com o investimento de cerca de R$ 6 bilhões do governo federal, a proposta visa “minorar a situação de desemprego entre jovens”, garantindo oportunidades de trabalho em pequenas e médias empresas, como explica o diretor-executivo do Ciee, Humberto Casagrande Neto, em entrevista ao Jornal da Manhã.

Humberto acredita que, por ser já testado e com bons resultados há 20 anos, o programa Aprendiz deveria ser “prestigiado” pelo governo, ampliando sua abrangência. A proposta do Ciee é contratar 400 mil jovens, que custariam cerca de R$ 30 mil ao ano cada, durante o período de dois anos. Em investimentos, seriam necessários R$ 12 bilhões, com metade paga pelas empresas e a outra parte pelo governo federal. Embora pareça “muito dinheiro”, o diretor-executivo da empresa garante que o valor seria menor do que estava previsto para outras ações.

“O governo vai gastar R$ 1,2 trilhão no combate ao coronavírus, esse é o orçamento já divulgado publicamente. Então esses R$ 6 bilhões [gastos pelo governo federal] seriam menos de 0,5% do total do orçamento para a pandemia. Além disso, por outro lado, a recente medida do Contrato Verde Amarelo que não foi aceita pelo Congresso Nacional tinha disponível R$ 10 bilhões. Ou seja, com 60% desse dinheiro alcançaríamos os mesmos resultados.”

Humberto Casagrande Neto explica ainda que, nos primeiros sessenta dias de trabalho, considerando o período ainda de pandemia da Covid-19, os jovens fariam um intensivo, “trabalhando de casa, fazendo a formação necessária e depois seriam liberados para trabalhar o restante dos 24 meses nas empresas”. Ele afirma que a Ciee possui cadastro de aproximadamente dois milhões de jovens que poderiam se enquadrar no programa, que seria de “grande efetividade” e que trará, se aprovada a edição da Medida Provisória, rapidamente bons resultados.