Cinco presidenciáveis já têm candidaturas validadas pelo TSE

  • Por Jovem Pan
  • 24/08/2018 07h43
DivulgaçãoOs nomes dos vices de cada um deles também foram validados

Mais quatro postulantes à Presidência tiveram os pedidos de registro de candidatura validados pelo Tribunal Superior Eleitoral nesta quinta-feira (23): Marina Silva, da Rede, Cabo Daciolo, do Patriota, João Amoêdo, do Partido Novo e Guilherme Boulos, PSOL.

Os nomes dos vices de cada um deles também foram validados.

A aprovação dos pedidos de registro pelo TSE é um protocolo estabelecido pela lei eleitoral. Na prática, os ministros apenas confirmam que não há motivo para inelegibilidade e dão o aval para a sequência das candidaturas.

O rito foi conduzido pela presidente do TSE, ministra Rosa Weber.

Agora, já são cinco candidatos à presidência com pedidos de registro aprovados pelo TSE – os citados e a candidata Vera Lúcia.

Ainda faltam ser julgados Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Jair Bolsonaro (PSL), Geraldo Alckmin (PSDB), Ciro Gomes (PDT), Henrique Meirelles (MDB), Alvaro Dias (Podemos), João Goulart Filho (PPL) e José Maria Eymael (Democracia Cristã), além dos respectivos candidatos a vice.

Entre esses, Alckmin, Bolsonaro e Lula foram alvos de pedidos de impugnação, que são tentativas de barrar as candidaturas.

Alckmin é questionado por Henrique Meirelles, que afirma que os seis partidos da coligação tucana não comprovaram expressa concordância com a aliança ao PSDB.

Já o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, enfrenta um pedido de impugnação feito por um advogado do Rio de Janeiro, que alega que o deputado não pode ser candidato, porque é réu por apologia ao estupro, no caso envolvendo a deputada Maria do Rosário. Foi quando Bolsonaro disse que “não estupraria a deputada porque ela não merecia”.

Mas o líder de contestações é o ex-presidente Lula, alvo de 16 impugnações. A maior parte dessas alerta para o fato de que Lula foi condenado em segunda instância e, pela Lei da Ficha Limpa, está inelegível.

Nesta quinta (23), o ex-presidente foi intimado pelo TSE e tem um prazo de sete dias corridos, até a próxima quinta-feira, para apresentar a defesa.

*Informações do repórter Vitor Brown