Clinton diz que não deve desculpas à ex-estagiária

  • Por Jovem Pan
  • 05/06/2018 09h03 - Atualizado em 05/06/2018 09h14
Reprodução/Youtube bill clinton Quando questionado pelo jornalista Craig Melvin se não deveria se desculpar, ele respondeu que nunca mais falou com ela

O ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton apontou que não deve desculpas à Mônica Lewinsky. Durante uma entrevista ao programa “Today” da NBC ele deu a entender que considera mais do que suficiente o pedido público que fez anteriormente.

O marido de Hillary Clinton insistiu que não se sente na obrigação de fazer um pedido de perdão pessoal a ex-estagiária, pela relação extraconjugal que ambos mantiveram e que acarretou numa explosão na mídia mundial com a acentuada exposição pública.

Quando questionado pelo jornalista Craig Melvin se não deveria se desculpar, ele respondeu que nunca mais falou com ela, porém fez um pedido de desculpas público em mais de uma ocasião e para todo mundo.

Um vídeo da época apresentado pela emissora mostra um discurso de Clinton.  Na fala, ele se desculpa com todos que machucou, especialmente sua família e a de Mônica Lewinsky.

O presidente, que quase foi deposto do cargo devido ao escândalo, acrescentou que foi a grande vítima de toda a situação.

Segundo o ex-chefe da Casa Branca, muitos dados da história foram omitidos. Ele destacou que com toda a repercussão do caso, terminou com mais de 16 milhões de dólares em dívidas em razão dos custos legais.

Recentemente, Monica Lewinsky, hoje com 44 anos, publicou um artigo na revista “Vanity Fair” onde relatou ter sofrido estresse pós-traumático pela grande investigação pública à qual foi submetida após o vazamento da história. Ela enfatizou que não foi vítima de uma agressão sexual por parte de Clinton, mas sim de um grave abuso de poder.

O ex-presidente lançou o livro “The president is missing”, em colaboração com o escritor James Patterson.

A obra é sobre o desaparecimento de um presidente, mas ele tratou de adiantar que o protagonista não é inspirado nele.

*Informações do repórter Daniel Lian