CNI: 6 em cada 10 brasileiros consideram a reforma da Previdência necessária

Desse total, 32% concordam totalmente com a frase e 28% concordam em parte com a afirmação. Outros 34% disseram que a mudança nas aposentadorias é desnecessária.

  • Por Nicole Fusco
  • 07/08/2019 07h30 - Atualizado em 06/08/2019 16h37
Divulgação/Agência CâmaraA reforma da Previdência foi aprovada em primeiro turno na Câmara dos Deputados por 379 votos a favor e 131 contra

Levantamento realizado pela Confederação Nacional da Insútria (CNI) mostrou que 6 em cada 10 brasileiros consideram a reforma da Previdência necessária. Desse total, 32% concordam totalmente com a frase e 28% concordam em parte com a afirmação. Outros 34% disseram que a mudança nas aposentadorias é desnecessária.

A pesquisa mostrou ainda que apenas 5% disseram ter amplo conhecimento sobre as alterações que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) vai promover nas regras. Cerca de 30% dos entrevistados conhecem só os principais pontos e 63% ou não conhecem o conteúdo ou nem sabem que o governo apresentou essa medida.

Embora a maior parte da população afirme que é necessário estabelecer uma idade mínima de aposentadoria, 8 em cada 10 acham que as pessoas devem se aposentar com 60 anos ou menos.

Para Flávio Castelo Branco, gerente de Política Econômica da CNI, o apoio popular é importante. “O apoio da população é importante porque o Congresso Nacional replica, é a caixa de ressonância dos indivíduos, dos eleitores. E, à medida que os eleitores se manifestam favoravelmente, ou entendem a importância da mudança da Previdência, os legisladores vão acompanhar esses eleitores”, disse ele.

“Nós já tivemos uma amostra disso. No primeiro turno, a proposta foi aprovada por maioria bastante expressiva e a expectativa é que isso venha a ser repetido agora no segundo turno da Câmara dos Deputados“, completou ele, referindo-se ao placar de 379 votos a favor e 131 contra.

A pesquisa da CNI ouviu 2 mil pessoas em 126 municípios entre 20 e 23 de junho. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.