CNI: 66% das empresas industriais não demitiram, mesmo afetadas pela crise da covid-19

  • Por Jovem Pan
  • 29/05/2020 06h21
EFE/EPA/SEBASTIEN COURDJIA pesquisa também mostra que, para não demitir, os empresários aderiram às medidas trabalhistas aprovadas pelo governo

Cerca de 2/3 das indústrias brasileiras não demitiram funcionários apesar da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. Os dados fazem parte de um levantamento realizado pela FSB Pesquisa a pedido da Confederação Nacional da Indústria.

Entre as empresas que reduziram o quadro de empregados, 78% acreditam que a medida vai ser temporária. A economista da CNI Maria Carolina Marques lembra que as demissões têm um custo tanto para a empresa quanto para os trabalhadores.

A pesquisa também mostra que, para não demitir, os empresários aderiram às medidas trabalhistas aprovadas pelo governo. Cerca de 40% das empresas industriais reduziram o salário e a jornada de trabalho dos funcionários. Além disso, 22% dos contratos temporários foram suspensos.

No entanto, de acordo com a economista da CNI Maria Carolina Marques, os empresários estão preocupados com o alcance e o prazo dessas medidas. Segundo o levantamento, 22% das companhias pesquisadas disseram que a empresa só consegue funcionar por mais um mês. Outros 45% disseram que esse prazo é de, no máximo, três meses.

A CNI ouviu, por telefone, 1.017 executivos industriais de todas as regiões do Brasil entre os dias 15 e 25 de maio. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

*Com informações da repórter Nicole Fusco