Cobrança extra na conta de luz custa R$ 35 bi em cinco anos

  • Por Jovem Pan
  • 05/02/2020 06h18 - Atualizado em 05/02/2020 08h08
Agência BrasilCom bandeiras tárifárias, conta de luz gerou um superávit de R$ 750 mi

Os consumidores brasileiros pagaram cerca de R$ 35 bi de reais a mais na conta de luz nos últimos cinco anos por conta da incidência de bandeiras tarifárias. Os dados foram apresentados nesta terça-feira pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

O valor equivale a quase 2 vezes o custo de construção da hidrelétrica de Jirau. A usina localizada em Rondônia custou R$ 19 bi e tem capacidade para gerar energia suficiente para atender 40 milhões de pessoas.

O sistema de bandeiras tarifárias entrou em vigor em 2015 para compensar o custo da energia gerada pelas termelétricas, mais cara, e preservar os reservatórios das hidrelétricas. Até então, o aumento no custo provocado pelo uso intensivo das térmicas não era repassado ao consumidor imediatamente. O valor era cobrado depois, com juros.

Para a ANEEL, o sistema é positivo para o consumidor porque sinaliza o aumento da energia com clareza, permite a adoção de medidas de economia e evita a incidência de juros. Em 2019, a conta das bandeiras tarifárias gerou um superávit de quase R$ 750 mi. Segundo a agência, o valor será usado para reduzir as tarifas em 2020. Em fevereiro, está em vigor a bandeira verde, sem cobrança adicional.

* Com informações do repórter Renan Porto.