Com aumento de registros de drones, FAB busca tecnologia para garantir segurança

Voar em área de risco para aeroportos é crime previsto no Código Penal

  • Por Jovem Pan
  • 14/05/2019 08h35
Reprodução/YoutubeDesde 2017, houve a interrupção de operações em quatro terminais brasileiros por causa da aproximação dos veículos não tripulados

Com mais de 68 mil drones registrados no Brasil, a Força Aérea Brasileira busca tecnologia para garantir a segurança nos céus e principalmente nos aeroportos.

A FAB realiza nesta semana um simpósio em São Paulo reunindo fornecedores e órgãos de regulação daqui e dos Estados Unidos.

Desde 2017, houve a interrupção de operações em quatro terminais brasileiros por causa da aproximação dos veículos não tripulados.

O diretor-geral do Departamento de Controle de Tráfego Aéreo, tenente-brigadeiro do ar Jeferson Domingues de Freitas, afirmou que esses casos têm acontecido por acidente. Ele lembrou que cada drone é uma aeronave e, como tal, precisa ter uma autorização para decolar dentro da lei.

O tenente-brigadeiro do ar disse ainda que o departamento pede algumas informações básicas sobre a operação a cada caso.

A autorização pode ser obtida pelo site www.decea.gov.br. Voar em área de risco para aeroportos é crime previsto no Código Penal sujeito a pena de dois a cinco anos de prisão.

*Informações do repórter Tiago Muniz