Com dia D, campanha nacional de vacinação contra o sarampo termina neste sábado

  • Por Jovem Pan
  • 29/11/2019 06h35
Tomaz Silva/Agência BrasilNo ano que vem, uma nova fase da campanha, dedicada aos mais velhos, será realizada

A campanha nacional de vacinação contra o sarampo termina neste sábado (30), com a realização do dia D. Na primeira fase, a medicação foi oferecida a crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade e, agora, o público-alvo é formado por jovens de 20 a 29 anos, justamente a faixa etária que concentra a maior parte dos casos registrados em 2019 no Brasil.

No ano que vem, haverá mais fases, dedicadas a pacientes mais velhos.

O infectologista do Instituto Emílio Ribas, Jean Gorinchteyn, ressalta que a proteção é importante, já que a doença é altamente contagiosa. “O sarampo é uma
doença viral que é rapidamente e facilmente transmitida de pessoa a pessoa e, para aquelas pessoas que tem a imunidade mais baixa, pode levar a uma doença muito grave e até mesmo fatal.”

Segundo ele, a recomendação aos jovens é para que tomem a vacina, mesmo que não se lembrem se já receberam ou tenham perdido a carteirinha. “Se perdeu, comente, ‘não lembro’, e tome a vacina. Dose a mais não é problema. O grande problema é não tomar e desenvolver a doença”, afirma.

Para receber a medicação, basta procurar a unidade de saúde levando um documento de identificação e, se possível, a carteirinha de vacinação. A vacina não é indicada para grávidas, pacientes que enfrentam tratamento contra o câncer e portadores de doenças que afetam o sistema imunológico.

Segundo o Ministério da Saúde, pessoas nascidas antes de 1960, em geral, já tiveram a doença na infância e, por causa disso, estão protegidas pelo resto da vida e não precisam ser medicadas.

A vacina aplicada é a tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola.

*Com informações do repórter Vitor Brown