Com diagnóstico precoce, mais de 90% das mulheres podem ser curadas do câncer de mama

  • Por Jovem Pan
  • 25/10/2018 06h31
Edson Lopes Jr./ GESP"O diagnóstico precoce é quase sempre feito com exames de rastreamento", disse o oncologista Fernando Maluf

O câncer de mama é o mais comum entre as mulheres. Nos últimos seis anos, a doença cresceu 20%, e o cenário é preocupante: ao longo da vida, uma em cada 10 mulheres teve ou será diagnosticada com o tumor. Por isso, outubro é o mês de mobilização para falar sobre a conscientização e prevenção da doença.

O oncologista e fundador do Instituto Vencer o Câncer, Fernando Maluf, explicou a importância do diagnóstico precoce: “quando o diagnóstico é precoce, mais de 90% das mulheres são curadas. Muitas vezes com poucos tratamentos. O diagnóstico precoce é quase sempre feito com exames de rastreamento”.

O oncologista Antônio Carlos Buzaid, também fundador do Instituto Vencer o Câncer, ressaltou que existem duas formas de prevenção: “a primária, que é comer saudável, atividade física, pouco consumo de álcool. Além disso tem a mamografia e a mamografia isolada”.

Há três anos, a historiadora Anna Mello foi diagnosticada com câncer de mama. Durante o tratamento da quimioterapia, ela percebeu que a própria família não estava preparada para lidar com a doença. As filhas, por exemplo, ficaram muito abaladas quando ela perdeu o cabelo.

Para ajudar as mães a contarem para seus filhos sobre o câncer de mama, ela resolveu escrever um livro sobre o assunto.

Durante o Outubro Rosa, o Instituto Vencer o Câncer, em parceria com a Spezzato, realizou a campanha: Laço pela Cura, que incentivou a arrecadação de lenços, chá de camomila e hidratantes. Itens que podem ajudar a autoestima e amenizar os efeitos do tratamento do câncer de mama. Os produtos serão entregues no Hospital Pérola Byington, referência da doença em São Paulo.

*Informações da repórter Natacha Mazzaro