Com impasse entre partidos, Espanha deve ter quarta eleição em quatro anos

  • Por Jovem Pan
  • 18/09/2019 07h26
EFEVotação deve acontecer em 10 de novembro

Em meio ao impasse interminável entre esquerda e direita, a Espanha caminha para a quarta eleição nacional em quatro anos. Nesta terça-feira (17), o rei Felipe VI fez mais uma rodada de consulta entre os partidos que integram o Parlamento.

Para o chefe de Estado, não há um candidato com condições de juntar maioria absoluta para a formação de governo. O prazo para um acordo é até a próxima segunda-feira (23), mas, o rei não acredita que haverá consenso.

Em 28 de abril, o Partido Socialista Operário Espanhol, do primeiro-ministro interino Pedro Sánchez, venceu a eleição, mas não conquistou as 176 cadeiras necessárias para obter maioria. Houve a tentativa de formar uma coalizão com o Unidas Podemos, de Pablo Iglesias, mas as diferenças pessoais entre os líderes impediu o prosseguimento.

Em entrevista coletiva após o anúncio do rei, Sánchez confirmou que a expectativa é de novas eleições. “O resultado é claro: não há uma maioria no Congresso dos deputados que permita a formação de um governo, assim que o país deverá fazer uma nova eleição no próximo dia 10 de novembro”, disse.

Já almejando um resultado positivo na eleição, Sánchez pediu para a população ir as urnas. O novo pleito, porém, não indica um destravamento do governo, já que pesquisas recentes mostram que nenhum partido conseguiria os votos necessários para conquistar a maioria absoluta no parlamento espanhol.

*Com informações do repórter Matheus Meirelles