Com nova sede, Balé da cidade de SP espera expandir atividades para além do Theatro Municipal

  • Por Jovem Pan
  • 16/07/2018 06h58 - Atualizado em 16/07/2018 09h46
reprodução/SPTURISIsmael Ivo afirmou que é preciso democratizar a dança e as artes para que elas deixem os muros do Theatro

Depois de ficar 50 anos em estruturas improvisadas, Balé Municipal de São Paulo terá sede definitiva entregue em setembro. O corpo de dança já faz os ensaios dentro da Praça das Artes, no centro da Capital, mas as obras continuam.

As instalações terão direito a uma piscina para fisioterapia, recuperação e hidroginástica.

O diretor do Balé da Cidade, Ismael Ivo, contou as dificuldades que o grupo enfrentou em dependências antigas: “quando a chuiva era pesada tínhamos que arrastar móveis, nos afastar das janelas. A sala de ensaio maior, o estúdio, o telhado em certo ponto caiu”.

O diretor do balé contou que as novas instalações vão facilitar uma das principais ambições da atual administração. Ismael Ivo afirmou que é preciso democratizar a dança e as artes para que elas deixem os muros do Theatro: “muito tempo esse Theatro ficou como uma gaiola de ouro, onde a arte de elite era apresentada. Já do ano passado, nós fizemos um projeto junto com secretário de Cultura de ir nas bibliotecas dos bairros. Então demos aulas grátis para crianças e adolescentes”.

O espaço do balé integra a segunda etapa da construção da Praça das Artes, que ficou paralisada desde a entrega da primeira parte, em 2012. O complexo total da Praça das Artes tem o custo de R$ 15 milhões.

*Informações do repórter Tiago Muniz