Com novo cronograma, governo planeja vender a Eletrobras em junho

Com pedido de vista do Tribunal de Contas da União, não há mais tempo para realizar a desestatização até 13 de maio, quando se fecha a primeira janela de oportunidade

  • Por Jovem Pan
  • 23/04/2022 08h11 - Atualizado em 23/04/2022 10h29
Wilton Junior/Estadão Conteúdo Eletrobras Previsão inicial é definir em meados de junho o valor da ação da Eletrobras

O novo cronograma discutido pelo governo federal para a privatização da Eletrobras considera a segunda quinzena do mês de junho para a venda da estatal. Com pedidos de vistas de até 20 dias por parte do Tribunal de Contas da União (TCU), não há mais tempo para realizar a desestatização até 13 de maio, quando se fecha a primeira janela de oportunidade. Considerando o atraso, será preciso esperar os resultados da estatal referentes ao primeiro semestre. A previsão inicial é definir em meados de junho o valor da ação da Eletrobras e realizar a liquidação até uma semana depois. Segundo apuração da Jovem Pan, o objetivo principal, nesse momento, é evitar que a operação de venda da estatal fique para o segundo semestre de 2022, o que poderia prejudicar as negociações. Um dos motivos é que muitos fundos internacionais são proibidos de investir em países perto das eleições.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga