Com oficialização, há espaço para que Haddad tome para si intenções de voto de Lula, diz CEO do Ibope

  • Por Jovem Pan
  • 12/09/2018 08h27 - Atualizado em 12/09/2018 08h36
EFE“O que precisamos ver é se essa comunicação se dará de forma rápida para que eleitores possam responder a esse novo fato da campanha”, disse

O Ibope divulgou nesta terça-feira (11) o resultado de mais uma pesquisa de intenção de voto na eleição presidencial de 2018. O candidato Jair Bolsonaro (PSL) segue na liderança com 26%. Em seguida, aparecerem empatados Ciro Gomes (PDT) com 11%, Marina Silva (Rede)com 9%, Geraldo Alckmin (PSDB) com 9% e Fernando Haddad (PT) com 8%. O empate técnico ocorre pois a margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

A previsão é de que até o primeiro turno mais cinco pesquisas do Ibope sejam divulgadas, segundo a CEO da instituição, Márcia Cavallari, em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã.

Com a oficialização de que Haddad será o candidato apoiado por Lula na eleição presidencial, o terreno pode mudar e “há espaço para que ele tome para si essas intenções de voto”, avaliou Cavallari. “O que precisamos ver é se essa comunicação se dará de forma rápida para que eleitores possam responder a esse novo fato da campanha”, disse.

Quanto ao ritmo da eleição, a CEO do Ibope ressaltou: “essa eleição está bem diferente dos padrões observados ate então. Na pergunta espontânea, estamos com 40% mais de pessoas não citando candidatos se compararmos com o mesmo período da eleição de 2014”.

Confira a entrevista completa com a CEO do Ibope, Márcia Cavallari: