Com ovos de Páscoa até 40% mais caros, comércio online é saída para encontrar preços mais acessíveis

Apesar do consumidor buscar opções mais baratas, setor supermercadista espera um crescimento de 36% nas vendas

  • Por Jovem Pan
  • 04/04/2022 10h02
04/04/2015- Brasilia - Na véspera da Páscoa, moradores do Distrito Federal lotaram o comércio em busca de chocolates para este domingo. No entanto, preocupados com o orçamento, eles pesquisaram os preços e, em relação a anos anteriores, foram comedidos nas compras. As empresas também adotaram estratégias para conquistar consumidores mais resistentes. De acordo com gerentes de lojas, este ano as promoções para esvaziar o estoque começaram mais cedo. José Cruz/Agência Brasil Ovos de chocolate já ocupam alguns espaços nos supermercados

A Páscoa está chegando e os ovos de chocolate já ocupam alguns espaços nos supermercados. Eles estão sendo acomodados perto da área de frios e embutidos, por causa do calor e da refrigeração. Os ovos estão 40% mais caros em relação a 2021 e, o setor supermercadista espera um crescimento de 36% nas vendas, mas o consumidor está escolhendo opções mais baratas e que cabem no bolso. Chocolates em Barra, tablete e também bombons. Vale de tudo para não deixar a pessoa sem uma lembrancinha. Nesse contexto, o comércio online se mostra como saída para quem quer buscar melhores preços.

A nossa reportagem conversou com Renata Vieira, diretora de marketing da Lacta. Ela explicou que as indústrias não diminuíram a espessura ovos de Páscoa. “Depende muito da pessoa que você vai presentear e do desembolso que o consumidor está disposto. Eu diria que não tivemos movimentos de reduzir gramatura, mas sim de ampliar o nosso portfólio para que a gente tenha ovos de formatos e tamanhos diferentes para o nosso consumidor”, explica. Nesta Páscoa o e-commerce se mostra uma ferramenta mais completa para quem gosta de encontrar boas ofertas, como explica Renata. “Aquele consumidor que se adaptou a fazer a compra online, a receber na sua casa, a procurar pelo seu portfólio favorito e ter a comodidade de receber, a gente acredita que esse é um comportamento que vai se manter”, diz.

Cerca de 37% dos empresários entrevistados pela Associação Paulista de Supermercados estão otimistas para esta Páscoa. 45% acreditam que o desempenho nas vendas será semelhante a 2021. Já a Associação Brasileira de Supermercados prevê um crescimento de 5% nas vendas, como explica o vice-presidente da entidade, Márcio Milano: “Na semana da Páscoa, a expectativa é consumir algo em torno de 50%. E, na véspera, algo em torno de 30%. Esse número está um pouco maior do que o ano anterior, então é possível que supere aí esses 5%, variando talvez de região para região”.

*Com informações do repórter Maicon Mendes