Com perna amputada, bailarina constrói prótese de ‘ponta do pé’

  • 09/09/2019 07h31 - Atualizado em 09/09/2019 09h00
Victor Moraes/Jovem PanMel ficou sem andar após sofrer um acidente de moto em 2002

Nada é impossível. Essa frase vale para muitas pessoas que não desistem do seu sonho, independente do que aconteça, e valeu também para a vida da Mel Reis, de 32 anos. Bailarina, brasileira, designer, ela é a única pessoa no mundo que tem uma prótese de ponta na perna esquerda, ou seja, que equilibra o corpo inteiro na ponta dos pés.

Depois de sofrer um grave acidente de moto em 2002, Mel ficou sem andar durante três anos. Em 2014, decidiu amputar a perna. “13 anos após o acidente eu imediatamente criei na minha cabeça, eu sou designer de formação, e construí um desenho de uma prótese na ponta do pé porque o meu maior sonho era voltar para a sapatilha de ponta. Como eu não iria mais ter o pé com a amputação, então eu, nada boa, pensei que poderia criar uma prótese que fosse na ponta do pé para que eu conseguisse voltar para o balé, e foi o que eu fiz. Eu corri atrás do meu sonho”, conta.

Com a ajuda do doutor André, da clinica IPO, Mel voltou a fazer balé, a ficar na ponta dos pés e a fazer o que mais ama na vida. “Hoje em dia eu me dedico 100% a dança, né, e a levar meu testemunho de vida a outras pessoas para que elas se sintam motivadas, para que elas entendam que nada é empecilho suficiente para que você desista de um sono. Que tudo é possível, de uma forma diferente, mas é possível.”

Há alguns anos, o artista Eduardo Kobra decidiu fazer uma mensagem para Mel. Ele fez um retrato dela na escadaria das bailarinas, em Pinheiros, São Paulo. Ele já está um pouco velho, se apagando ao longo do tempo, mas a lembrança jamais vai ser esquecida por Mel. “Foi uma surpresa, né. Primeiro porque eu não sabia, eu fiquei sabendo porque me marcaram em um post no Instagram, então eu fiquei sabendo e fiquei extremamente eufórica, feliz, orgulhosa. Me senti totalmente honrada, porque o Kobra é um dos meus artistas favoritos”, relembra.

*Com informações do repórter Victor Moraes