Com poucas dores, padre Marcelo Rossi agradece por “milagre” após ser jogado de altar

  • Por Jovem Pan
  • 16/07/2019 06h55 - Atualizado em 16/07/2019 08h42
Reprodução/YoutubeAutora do empurrão alegou que sofre de transtorno bipolar

O padre Marcelo Rossi disse que é “um milagre” estar bem após ser empurrado do altar enquanto celebrava uma missa para cerca de 50 mil pessoas. No domingo (14), ele participava do encerramento de um acampamento de jovens na cidade de Cachoeira Paulista quando uma mulher, que teria problemas psiquiátricos, furou o bloqueio e jogou o religioso para fora do altar.

Nesta segunda-feira (15), o padre, que caiu de uma altura de cerca de um metro e meio, publicou um vídeo na internet dizendo que não teve fraturas na cabeça e nem na coluna. “Fui salvo, foi um milagre. Não bati a cabeça, todos sabem que tenho um problema na coluna, não estou com dor na coluna, machucou muito a perna mas… É só agradecer a Deus. Amém. Estou ótimo, graças a Deus.”

Apesar do susto, o padre continuou a missa e preferiu não registrar um boletim de ocorrência. Ele comentou a decisão: “Hoje eu fiz um BO. Padre, que BO? Bíblia e oração. Se alguém fizer calúnia contra você, faça o maior BO: Bíblia e oração. Esse é o melhor boletim de ocorrência. E onde é a delegacia? Capela

O padre Marcelo Rossi agradeceu as orações dos fiéis e disse que, “mais do que nunca”, teve a experiência do milagre de Nossa Senhora.

A Canção Nova, organizadora do evento, registrou um boletim de ocorrência, e a mulher que empurrou o padre foi encaminhada para a delegacia da cidade de Lorena, onde prestou depoimento. Segundo a Polícia Militar (PM), ela tem 32 anos e foi ao evento junto com um grupo do Rio de Janeiro. À PM, a mulher afirmou que sofre de transtorno bipolar e que faz tratamento psiquiátrico.

*Com informações do repórter Afonso Marangoni