Começam nesta segunda depoimentos da investigação sobre interferência de Bolsonaro na PF

  • Por Jovem Pan
  • 11/05/2020 07h05
Dida Sampaio/Estadão ConteúdoOs ministros Augusto Heleno, Braga Netto e Luiz Eduardo Ramos serão ouvidos como testemunhas

A semana começa com uma grande expectativa em relação aos desdobramentos da investigação as acusações feitas pelo ex-ministro Sergio Moro ao presidente Jair Bolsonaro.

Nesta terça-feira (12) a Polícia Federal vai ao Palácio do Planalto tomar depoimento da cúpula militar do governo federal. Os ministros Augusto Heleno, Braga Netto e Luiz Eduardo Ramos serão ouvidos como testemunhas das supostas tentativas de interferência de Bolsonaro na PF.

Para impedir a combinação de versões, eles falarão ao mesmo tempo em salas diferentes. Apesar de os ministro não serem investigados no caso, os depoimentos podem gerar implicações jurídicas.

Como serão ouvidos como testemunhas, a avaliação de criminalistas é que eles tem a obrigação de falar e não podem ficar calados. Caso forneçam informações que posteriormente não se provem verdadeiras, também podem ser processados pelo crime de falso testemunho.

Fora os ministros, a PF também vai ouvir no âmbito do mesmo inquérito delegados que podem ter conhecimento sobre os fatos, como Alexandre Ramagem — indicado ao comando da corporação por Bolsonaro mas barrado pelo ministro do STF Alexandre do Moraes.

Mauricio Valeixo, Ricardo Saad e Carla Zambelli também serão ouvidos nessa semana. O que eles falarem poderá ser confirmado ou não pelo vídeo da reunião do governo do ultimo dia 22, onde Moro disse que Bolsonaro o ameaçou de demissão se não aceitasse a troca do comando da Polícia Federal.

*Com informações do repórter Antônio Maldonado