Comissão com Mourão, Toffoli, Maia e até Sarney embarca para a canonização de Irmã Dulce

  • Por Jovem Pan
  • 11/10/2019 06h36 - Atualizado em 11/10/2019 10h01
Reprodução/ Site da OsidDeputados e senadores têm direito a diárias de aproximadamente US$ 400

Mais de 30 autoridades embarcaram, nesta quinta-feira (10), para Roma, onde vai acontecer a cerimônia de canonização de Irmã Dulce, domingo (13), no Vaticano. No total, a comitiva tem quase 40 nomes entre membros dos Poderes Executivo, Legislativo, Judiciário e Ministério Público Federal (MPF), além de esposas e primeiras-damas.

O vice-presidente, Hamilton Mourão, foi representando o governo brasileiro. No mesmo voo que ele, estiveram o presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e outros oito senadores de sete partidos diferentes. Já na comitiva do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), estão mais 13 autoridades, sendo 12 deputados e o secretário de Transportes Metropolitanos de São Paulo, Alexandre Baldy.

Também passarão o fim de semana em Roma o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli; o procurador-geral da República (PGR), Augusto Aras; o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta; o prefeito de Salvador, ACM Neto; o embaixador do Brasil no Vaticano, Henrique da Silveira Sardinha Pinto, e o ex-presidente José Sarney. O retorno de todos está previsto para a segunda-feira (14).

Em missões oficiais, deputados e senadores têm direito a diárias de aproximadamente US$ 400 quando vão à Europa, durante todo o período da viagem. Os presidentes da Câmara e do Senado têm a prerrogativa de se hospedar na embaixada brasileira em Roma, junto com a comitiva de Mourão. Maia e Alcolumbre informaram que não vão gerar custos ao Congresso Nacional, assim como as esposas dos parlamentares.

*Com informações do repórter Levy Guimarães