Comissão da reforma política se reúne nesta terça para votar últimos destaques

  • Por Jovem Pan
  • 15/08/2017 07h45 - Atualizado em 15/08/2017 14h15
Por se tratar de uma PEC, as mudanças passarão por duas votações no plenário da Câmara e mais duas no Senado

A Comissão da Reforma Política volta a se reunir nesta terça-feira (15) para concluir a votação de mudanças no texto do relator, o deputado Vicente Cândido (PT).

O colegiado já aprovou o voto majoritário para eleger deputados federais e estaduais e vereadores em 2018 e 2020, o chamado distritão.

Além disso, os parlamentares aprovaram um fundo para financiar as campanhas no valor de R$ 3,6 bilhões. O distritão dará a oportunidade de o eleitor escolher diretamente o candidato com uma escolha mais direta. Mas efetivar o sistema majoritário tem alguns riscos para a democracia.

Ao adotar o distritão, as campanhas mais caras e os candidatos mais conhecidos saem beneficiados com esse sistema eleitoral proposta na reforma político. Inclusive, o distritão pode facilitar a reeleição dos atuais deputados. Portanto, prejudica a renovação das Câmaras.

Por se tratar de uma PEC, as mudanças passarão por duas votações no plenário da Câmara e mais duas no Senado. Para que as novas regras passem a valer a partir das próximas eleições, em 2018, o Congresso tem de aprovar a reforma política até o dia 07 de outubro.

*Informações do repórter Arthur Scotti