“Como deixar que uma organização criminosa continue comandando o País?”, diz Molon

  • Por Jovem Pan
  • 25/10/2017 08h43 - Atualizado em 25/10/2017 08h43
Antônio Cruz/Agência BrasilMolon disse que o presidente está mais fragilizado e abriu questionamento: “como deixar que uma organização criminosa continue comandando o País?"

No dia em que a Câmara vota o parecer da denúncia contra Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco, um dos principais nomes da oposição ao Governo, o deputado Alessandro Molon (Rede-RJ), afirmou, em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, que o presidente está mais fragilizado que na primeira denúncia e abriu questionamento: “como deixar que uma organização criminosa continue comandando o País?”.

“Quem está sob suspeita não é o Ministério Público [na imagem de Rodrigo Janot, que foi quem ofereceu a denúncia], mas o presidente da República. Por isso a denúncia precisa ser aprovada. A base de Temer está mais frágil, as eleições estão próximas e os deputados sabem que apoiar o Governo pode interferir na escolha do povo, e tudo isso aumenta as chances da oposição de fazer justiça. Por isso que estamos preparados para fazer esse debate e querendo mostrar ao País porque é importante aprovar o andamento da segunda denúncia”, disse.

Molon acusou ainda o presidente de estar comandando o País enquanto é denunciado por chefiar uma organização criminosa e usar o poder que tem para promover o contrário daquilo que determina o cargo. “Queremos que a denúncia seja aprovada e Temer tenha que responder por seus atos perante à Justiça como seria com qualquer cidadão”.

Para o deputado da Rede, a denúncia é robusta em termos de provas e afirmou que até o final do mandato, Temer poderá usar cargo e força para obstruir a justiça, garantir impunidade e desviar recursos.

Confira a entrevista completa: