Companhia de dança Bolshoi adia espetáculo por possível pressão do governo russo

  • Por Jovem Pan
  • 13/07/2017 07h48 - Atualizado em 13/07/2017 07h49
O Bolshoi negou a versão e diz não querer politizar a decisão

Antes de anunciar o adiamento da estreia mundial do novo espetáculo, o teatro Bolshoi teve uma longa conversa com o ministro da Cultura da Rússia, Vladimir Medinsky. “Nureyev”, um balé sobre o famoso bailarino russo conhecido como Deus da dança, só deve ser apresentado ao público em maio de 2018. Se um dia, de fato, sair dos ensaios.

A estreia estava marcada para terça-feira, dia 11 de julho, e traria questões delicadas ao palco já que o dançarino foi um dos primeiros artistas soviéticos a desertar para o Ocidente. Ele morreu na década de 90 vítima de doenças decorrentes da Aids.

O diretor-geral do teatro, Vladimir Urin, disse aos jornalistas que a decisão se baseou em questões técnicas. Segundo ele, os ensaios mostraram que o show não estava pronto.

Mas a bailarina brasileira Bruna Gaglianone lamentou nas redes sociais o adiamento do balé “Nureyev” e esclareceu que os elenco estava pronto, e que toda a equipe do espetáculo trabalhou duro para apresentá-lo em “tão pouco tempo”.

A maranhense escreveu: “Triste, foi muito triste, lamentamos ninguém ter assistido e ainda continuamos chocados”.

Segundo agências russas, a temática da peça, que aborda a homossexualidade do bailarino Rudolf Nureyev e que teria cenas que apresentam relações entre pessoas do mesmo sexo vai contra a lei “anti-gay” russa, que veta propagandas “que incentivem relações não tradicionais a menores de idade”.

O Bolshoi negou a versão e diz não querer politizar a decisão.

*Informações da repórter Carolina Ercolin