Condenação de Lula gera repercussão imediata no Senado

  • Por Jovem Pan
  • 13/07/2017 07h20
"É o surgimento de uma nova Justiça no País”, diz Álvaro Dias

A condenação do ex-presidente Lula a nove anos e meio de prisão teve repercussão imediata no Senado.

O senador Álvaro Dias (Podemos) avaliou que a decisão do juiz federal Sérgio Moro é histórica: “até aqui, o conceito é de que a Justiça alcançava apenas os pobres e agora verificamos que ela alcança poderosos e se torna igual para todos. É o surgimento de uma nova Justiça no País”.

Para a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, não há provas que justifiquem a condenação do ex-presidente e companheiro de partido: “não tem uma prova fática neste processo. As únicas provas que têm são as provas de inocência do presidente Lula. É lamentável que um juiz de Direito se dê a esse papel”.

O líder da minoria no Senado, senador Humberto Costa, do PT, avaliou que a decisão do juiz Sérgio Moro é política: “se baseia em delações que foram desqualificadas pela Justiça, como a do senador Delcídio do Amaral”.

Segundo o líder do Democratas no Senado, Ronaldo Caiado, Lula ainda será condenado em outros processos. O senador ainda elogiou a atuação do juiz Sérgio Moro: “hoje é dado o bom exemplo e o juiz Sérgio Moro baixa a primeira sentença e ainda faltam quatro processos que serão julgados. É o momento em que a sociedade brasileira vê a realização daquilo que sempre foi o sonho de todos, ou seja, a Justiça sendo aplicada também a quem já foi presidente da República”.

Embora tenha sido condenado a nove anos e seis meses de prisão, o ex-presidente Lula poderá recorrer em liberdade.

*Informações do repórter Arthur Scotti