Condenado à prisão perpétua tem acusação por estupro retirada e é libertado após 38 anos nos EUA

  • Por Jovem Pan
  • 01/02/2018 07h19 - Atualizado em 01/02/2018 07h52
Innocence Project New Orleans Malcolm Alexander, de 58 anos, sentou-se silenciosamente e sorriu largamente enquanto amigos e parentes aplaudiram e choraram quando a juíza ordenou sua libertação

Um homem preso no estado da Louisiana, nos Estados Unidos, há quase 40 anos e condenado à prisão perpétua foi libertado nesta quarta-feira (31), depois que sua condenação por um estupro em 1979 foi cancelada e os procuradores concordaram em retirar a acusação.

Malcolm Alexander, de 58 anos, sentou-se silenciosamente e sorriu largamente enquanto amigos e parentes aplaudiram e choraram quando a juíza ordenou sua libertação.

Os advogados de Alexander argumentaram que o advogado do primeiro julgamento falhou ao não destacar que a vítima tinha tido dúvidas quando o reconheceu como o homem que a atacou em 1979 e a juíza cancelou a condenação baseada no argumento de defesa ineficaz.

Resultados de testes de DNA em material foram as provas que libertaram o então réu da prisão indevida, pois o material genético não pertencia à vítima ou a Alexander, reforçando o argumento de que ele não era o agressor.

O promotor Paul Connick divulgou um comunicado no qual dizia que concordava que Alexander deveria ser libertado.

*Informações da repórter Neila Carvalho