Congresso dos EUA limita ação militar de Trump contra o Irã

  • 14/02/2020 07h11 - Atualizado em 14/02/2020 08h28
Reprodução/TwitterPor conta da estrutura do texto ser diferente ao admitido pelo Senado, o documento deve voltar à Câmara no final do mês para votação

O Senado dos Estados Unidos aprovou, nesta quinta-feira (13), uma resolução para limitar o poder de Donald Trump em lançar operações militares contra o Irã.

O documento aprovado, de autoria do democrata Tim Kaine, solicita que o presidente não envolva as Forças Armadas em hostilidades contra o país persa — sem autorização explícita para uma declaração de guerra. A votação terminou em 55 a 45.

O Senado, composto grande parte por republicanos, teve a maioria favorável à resolução porque 8 parlamentares apoiaram os democratas — contrariando o presidente. Uma resolução semelhante já havia sido aprovada pela Câmara dos Representantes em janeiro.

Por conta da estrutura do texto ser diferente ao admitido pelo Senado, o documento deve voltar à Câmara no final do mês para votação. A Casa é controlada pelos democratas e a expectativa é que a proposta seja aprovada.

A Casa Branca já ameaçou vetar a proposta. Na última quarta-feira, o Donald Trump afirmou no Twitter que a adoção do texto seria um sinal muito ruim para a segurança dos Estados Unidos. Ele garantiu que, se a resolução entrasse em vigor, a capacidade de proteger os cidadãos americanos estaria ameaçada.

O presidente ainda escreveu que o plano democrata por trás da resolução seria envergonhar os republicanos.

*Com informações do repórter Renan Porto