Conselho de Ética da Câmara analisa abertura de processo contra Kicis, Zambelli e Eduardo Bolsonaro

Outros três parlamentares, Wilson Santiago, Soraya Manato e Éder Mauro, também pode ser atingidos

  • Por Jovem Pan
  • 27/04/2022 08h09 - Atualizado em 27/04/2022 11h14
Dida Sampaio/Estadão Conteúdo - 10/02/2021 Foto de Eduardo Bolsonaro do tórax para cima, vestido com paletó, camisa branca e gravata O deputado Eduardo Bolsonaro, filho do presidente da República, Jair Bolsonaro é acusado de quebra de decoro parlamentar em mais de um caso

Sete ações estão na pauta do Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, envolvendo seis parlamentares: Carla Zambelli (PL-SP), Bia Kicis (PL-RJ), Wilson Santiago (Republicanos-PB), Soraya Manato (PTB-ES), Éder Mauro (PL-PA) e Eduardo Bolsonaro (PL-RJ). No caso do deputado Eduardo Bolsonaro, filho do presidente da República, ele é acusado de quebra de decoro parlamentar ao criticar a cobertura que a mídia fez do uso das máscaras de proteção no combate à Covid-19. O parlamentar também é acusado de quebra de decoro parlamentar ao se referir com falas machistas às mulheres deputadas que estavam na Comissão de Constituição e Justiça no ano passado.

A reunião do Conselho de Ética deve decidir se as ações vão ter andamento na Câmara dos Deputados, com abertura de processo contra esses parlamentares. Na reunião, o presidente da comissão, deputado Paulo Azi (União-BA), vai escolher três outros parlamentares para formar uma lista tríplice e serem os possíveis responsáveis pelo andamento desses processos, prováveis relatores das ações.

*Com informações da repórter Iasmin Costa