Conselho de Ética da Câmara instaura processo contra quatro deputados

  • Por Jovem Pan
  • 28/02/2018 08h36 - Atualizado em 28/02/2018 09h06
EFE/Joédson AlvesO prazo máximo para votação dos processos disciplinares no colegiado é de até 90 dias úteis. A expectativa é que já entrem na pauta antes do recesso de julho

Com uma bancada de três deputados presidiários e um sob investigação da Procuradoria-Geral da República, o Conselho de Ética da Câmara finalmente instaurou os processos por quebra de decoro parlamentar contra Paulo Maluf (PP-SP), Celso Jacob (MDB-RJ) e João Rodrigues (PSD-SC).

O deputado Lúcio Vieira Lima (MDB-BA), irmão do ex-ministro do Governo Temer, Geddel Vieira Lima, também preso; é alvo de uma representação da Rede e do PSOL, e será investigado no caso do bunker encontrado pela Polícia Federal em setembro de 2017 que continha 51 milhões de reais.

Caberá ao presidente do colegiado Elmar Nascimento (DEM-BA) decidir quais serão os relatores. Com isto, foi sorteada uma lista tríplice de deputados para cada processo. Ele pretende conversar com os escolhidos para dar celeridade e quer coordenação nos quatro processos.

O prazo máximo para votação dos processos disciplinares no colegiado é de até 90 dias úteis. A expectativa é que já entrem na pauta antes do recesso de julho.

*Informações do repórter Daniel Lian