Conselho de Ética da Câmara vota cassação de Flordelis nesta terça-feira

De acordo com o parecer do relator, as provas coletadas demonstram que a deputada teve participação ativa no assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo

  • Por Jovem Pan
  • 08/06/2021 05h52 - Atualizado em 08/06/2021 09h09
WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDOA defesa de Flordelis alega que as provas são frágeis e ressalta que ela não foi condenada pela Justiça

O caso da deputada federal Flordelis (PSD) pode ter um desfecho nesta terça-feira, 8, no Conselho de Ética da Câmara. O colegiado deve votar o relatório que pede a cassação do mandato da parlamentar por quebra de decoro. No parecer apresentado há uma semana, o relator, deputado Alexandre Leite (DEM), afirma que as provas coletadas demonstram que a deputada “tem um modo de vida inclinado para a prática de condutas não condizentes com aquilo que se espera de um representante do povo”. Segundo o texto, provas obtidas nas quebras de sigilo telefônico e telemático e nos depoimentos dados ao Conselho demonstram que Flordelis teve participação ativa no assassinato do marido, Anderson do Carmo. Caso o Conselho de Ética vote pela cassação da parlamentar, o caso segue para o plenário da Câmara dos Deputados. Por sua vez, a defesa de Flordelis alega que as provas são frágeis e ressalta que ela não foi condenada pela Justiça. Os advogados da deputada e pastora pedem que a comissão aguarde o trânsito em julgado da ação penal à qual ela responde. Na Justiça, a parlamentar é ré, acusada de homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio, uso de documento falso e associação criminosa armada. Ela nega todos os crimes.

*Com informações do repórter Levy Guimarães