Conta de luz ficará, em média, 7,03% mais cara em 24 municípios de SP

  • Por Jovem Pan
  • 03/07/2019 07h24
Marcelo Camargo/Agência BrasilPara os consumidores residenciais, o reajuste médio aprovado é de 6,41%; para comércio e indústria, é de 8,46%

A conta de energia elétrica vai ficar mais cara para a capital paulista e outras 23 cidades da região metropolitana a partir da próxima quinta-feira (4).

Isso porque a Aneel, a Agência Nacional de Energia Elétrica, aprovou, nesta terça-feira (2), o aumento médio de 7,03% nas tarifas da Enel São Paulo, a antiga Eletropaulo.

De acordo com a Aneel, para os consumidores residenciais o reajuste médio aprovado é de 6,41%. Já os grandes comércios e as indústrias pagarão mais, já que o aumento autorizado foi de 8,46%.

O reajuste acontece dentro do quinto ciclo de revisão tarifária da companhia, um processo realizado de quatro em quatro anos pela Agência. Diferentemente dos reajustes anuais que levam em conta fatores como a inflação, as revisões são mais amplas e analisam aspectos como os gastos e receitas das empresas.

No entanto, não são só os paulistas que terão aumento na conta de luz. No mês de julho, as cobranças de todo o país terão a presença da bandeira tarifária amarela. Isso significa que as contas terão um adicional de R$ 1,50 para cada 100kWh consumidos.

A Aneel justificou o aumento por conta da estação seca nas principais bacias hidrográficas do país. A previsão hidrológica para o mês sinaliza vazões abaixo da média histórica, além de uma possível redução dos níveis dos principais reservatórios.

*Com informações da repórter Larissa Coelho