Conversa sobre situação financeira dentro de casa ainda é tabu, aponta SPC

  • Por Jovem Pan
  • 04/04/2018 07h02 - Atualizado em 04/04/2018 07h02
ReproduçãoQuase 40% delas só abrem o jogo com os familiares quando a situação financeira já não é boa ou beira um grande problema

O Serviço de Proteção ao Crédito, o SPC, entrevistou 805 homens e mulheres nas 27 capitais brasileiras pra saber como as pessoas lidam dentro de casa com as finanças. E, de acordo com esse estudo, o dinheiro é um tabu pra grande parte das famílias.

Quase 40% delas só abrem o jogo com os familiares quando a situação financeira já não é boa ou beira um grande problema. 18% assumiram não conversar nunca sobre a saúde econômica da família.

Isso pode trazer mais problemas para os relacionamentos familiares, é o que observa a economista-chefe do próprio SPC, Marcel Kawauti: “além das brigas deixar de falar sobre finanças em família pode fazer com que alguém ultrapasse o orçamento e aí a conversa acontece somente quando for tarde demais”.

O levantamento descobriu também que em um terço dos lares brasileiros apenas um membro da família fica responsável por arcar com todas as despesas da casa, sobrecarregando assim o salário de um em vez de distribuir a renda.

Em só 17% das casas as contas são divididas proporcionalmente de acordo com o que cada um ganha.

Mas um dos dados que mais chamam atenção é o fato de que seis em cada dez brasileiros que moram com outras pessoas admitem que há uma pessoa na família que faz o orçamento da casa desandar. Isso é mais presente nas famílias das classes C, D e E.

Essa mesma pesquisa mostrou também que o dinheiro já foi motivo de briga pra 48% dos casais.

*Informações do repórter Caio Rocha