CoronaVac recebe aval para testes clínicos de versão específica para a variante Ômicron

Imunizante produzido no Brasil em parceria com o Instituto Butantan utiliza o vírus inativado para criar proteção contra o coronavírus

  • Por Jovem Pan
  • 18/04/2022 08h34 - Atualizado em 18/04/2022 13h00
SAULO ANGELO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO Injeção da vacina CoronaVac CoronaVac é produzido pelo laboratório chinês Sinovac; no Brasil, há também a produção em parceria com o Instituto Butantan

A vacina CoronaVac vai ter uma versão específica contra a variante Ômicron da Covid-19. A farmacêutica chinesa Sinovac, que desenvolveu o imunizante que, aqui no Brasil, é produzida em parceria com o Instituto Butantan, recebeu o aval do governo de Hong Kong para começar testes clínicos da versão do vacina específica para combater essa mutação do novo coronavírus, que é mais resistente às vacinas atuais e é a mais recorrente. Outro laboratório chinês, Sinopharm também teve autorização para iniciar os estudos. Com o surgimento da Ômicron, os laboratórios passaram a criar versões adaptadas à nova cepa. As duas que foram autorizadas utilizam a mesma tecnologia da atual CoronaVac, com o vírus inativado, e serão testadas como doses de reforço para quem já recebeu duas ou três aplicações de vacinas contra a Covid-19.

*Com informações da repórter Katiuscia Sotomayor