Corregedoria apurará atuação de promotores em ações contra candidatos; Lava Jato repudia ação

  • Por Jovem Pan
  • 13/09/2018 06h42
Agência BrasilO corregedor deve enviar ofício aos promotores que apresentaram ações recentes contra os presidenciáveis Fernando Haddad (PT) e Geraldo Alckmin (PSDB)

A Corregedoria do Ministério Público vai apurar a atuação de promotores por ações contra candidatos nas eleições de 2018, mas a força-tarefa da Lava Jato repudiou a ação.

O corregedor-geral do Conselho Nacional do Ministério Público, Orlando Rochadel, determinou a abertura da reclamação. Ele deve enviar ofício aos promotores que apresentaram ações recentes contra os presidenciáveis Fernando Haddad (PT) e Geraldo Alckmin (PSDB), e também contra os procuradores que pediram a prisão do ex-governador do Paraná e candidato ao senado, Beto Richa.

Na última terça-feira, o conselheiro representante do Senado no CNMP, Luiz Fernando Bandeira de Mello, pediu que sejam apuradas eventuais irregularidades nas denúncias contra os políticos em meio ao processo eleitoral.

A força-tarefa Lava Jato em Curitiba respondeu. Em nota, os procuradores repudiaram a abertura de apuração sobre as investigações. Eles afirmaram que “as suposições abstratas levantadas pelo representante do Senado no CNMP, além de infundadas, demonstram o completo desconhecimento das funções do Ministério Público”. Para eles, “o tempo da investigação e o tempo da acusação independem do tempo da política”.

Confira a cobertura completa das Eleições 2018

*Informações da repórter Marcella Lourenzetto